uk flag

  COZINHALTERNATIVA  

tinymce.init({ selector: "textarea", formats: { bold: {inline: 'b'}, italic: {inline: 'i'} }, valid_elements: "b,i,b/strong,i/em" toolbar: "bold italic underline" });
cozinhAlternativa
Receitas veganas • Culinária simples

Se há um tempo alguém me dissesse que o primeiro post da Cozinha depois de meses offline seria um guia para tempos de crise mundial, recomendações para se manter saudável e evitar contaminação; Se me dissessem que um vírus perigoso devastaria vidas e sistemas de saúde mundo afora, eu honestamente não acreditaria.

No momento estamos eu, meu companheiro e minha irmã na Suíça na região de Zurique. A coisa não está boa. Aqui o governo dormiu no ponto assim como na Itália. Os casos estão aumentando exponencialmente todos os dias e infelizmente ainda vemos pessoas na rua, carros circulando, aeroportos funcionando. Estamos bem, nos cuidando e em casa desde segunda-feira 16 de março.

Eu pessoalmente tive muitas resistências em aceitar o período de isolamento; por entender que existe um recorte de classe sim quando falamos no exercício do “homeoffice”. Não são todas as pessoas que podem permanecer em casa de forma remunerada. Existir é político e em tempos de crise não podemos excluir nuances sociais e políticas acompanhas do Covid-19. Compartilho esse pensamento com vocês para que entendam que não falo de um lugar desconsiderado ou despolitizado.

O Covid-19 exerce sua mortalidade em duas frentes principais, a primeira delas é a faixa etária ou população de risco e a segunda frente diz respeito aos sistemas de saúde. Em caso de superlotação do sistema, profissionais da saúde infectados as coisas podem e muito provavelmente vão ficar muito complicadas e catastróficas. Locais com sistemas de saúde unicamente privados, locais que já atendem em capacidade máxima, locais onde a saúde não é igualitária, sistemas de saúde precários, locais onde o incentivo à pesquisa e ciência não é encarado com a seriedade com que deveria, vão sofrer demais para superar a crise. Sofrimento nesse caso é basicamente morte de muitas pessoas sendo população de risco ou não.

Se você é jovem e por isso pensa que o Covid-19 não é uma questão para você se ocupar ou protagonizar atos concretos, repense agora mesmo. Na Itália já foram divulgados relatórios que demonstram a existência de muitas pessoas jovens em UTIs como também levadas à óbito. Se você não faz parte do grupo de risco sua tarefa é não se contaminar e não contaminar outras pessoas. O problema é real e sério. Não acreditem em discursos amenizadores, fiquem em casa, evitem contato com pessoas, o vírus chega através de alguém portanto o isolamento é essencial para que o vírus não se espalhe com tanta força. Atos coletivos salvam vidas.

Esse post escrevo em uma tentativa de alerta, é difícil não assumir uma postura alarmista enquanto vivo na prática o epicentro do surto. Eu ja estive bem relaxada, há um mês me encontrava de férias no Brasil, e todo esse cenário catastrófico me parecia uma distopia. Numa tentativa de compartilhar informação verídica e de qualidade abordarei tópicos específicos do Covid-19 e a minha principal fonte para esse post é o WHO – World Health Organization que tem sido a minha fonte desde o início do surto.

Baixe o App do SUS para a checagem de sintomas e também para se manter informado sobre o Covid-19 CLICANDO AQUI.

O que são os Coronavírus?

Os coronavírus (CoV) são uma grande família de vírus que causam doenças que variam do resfriado comum a doenças mais graves, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV).

O vírus COVID-19 foi descoberto em 2019 e não foi identificado anteriormente em seres humanos.

Os coronavírus são zoonóticos, o que significa que são transmitidos entre animais e pessoas. Investigações detalhadas descobriram que o SARS-CoV foi transmitido de gatos da cidade para humanos e o MERS-CoV de camelos dromedários para humanos. Vários coronavírus conhecidos estão circulando em animais que ainda não infectaram humanos.

Sinais comuns de infecção incluem sintomas respiratórios, febre, tosse, falta de ar e dificuldades respiratórias. Em casos mais graves, a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e até morte.

As recomendações padrão para impedir a propagação da infecção incluem lavagem regular das mãos, cobertura de boca e nariz ao tossir e espirrar. Evite contato próximo com qualquer pessoa que apresente sintomas de doenças respiratórias, como tosse e espirros.

Medidas protetivas básicas contra o Covid-19

Fique atento às informações mais recentes sobre o surto de COVID-19, disponíveis no site da OMS e por meio de sua autoridade de saúde pública nacional e local. Cuide da sua saúde e proteja os outros, fazendo o seguinte:

Lave as mãos frequentemente

Limpe regularmente e cuidadosamente as mãos com um esfregão à base de álcool ou lave-as com água e sabão. Por quê? Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool nas mãos mata vírus que podem estar nas suas mãos.

Manter o distanciamento social

Mantenha pelo menos 2 metros de distância entre você e qualquer pessoa que esteja tossindo ou espirrando. Por quê? Quando alguém tosse ou espirra, pulveriza pequenas gotas líquidas do nariz ou da boca, que podem conter vírus. Se você estiver muito próximo, poderá respirar as gotículas, incluindo o vírus COVID-19, se a pessoa que tossir tiver a doença.

Evite tocar nos olhos, nariz e boca

Por quê? As mãos tocam muitas superfícies e podem pegar vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz ou boca.

Pratique a higiene respiratória

Certifique-se de que você e as pessoas ao seu redor seguem uma boa higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com o cotovelo, um tecido dobrado quando tossir ou espirrar. Em seguida, descarte o tecido ou lenço de papel usado imediatamente. Por quê? Gotas espalham vírus. Ao seguir uma boa higiene respiratória, você protege as pessoas ao seu redor contra vírus como resfriado, gripe e COVID-19.

Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, procure atendimento médico cedo

Fique em casa se não se sentir bem. Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, procure atendimento médico e ligue com antecedência. Siga as instruções da sua autoridade sanitária local. Por quê? As autoridades nacionais e locais terão as informações mais atualizadas sobre a situação em sua área. Ligar com antecedência permitirá que seu médico o direcione rapidamente para o centro de saúde certo. Isso também irá protegê-lo e ajudar a evitar a propagação de vírus e outras infecções.

Mantenha-se informado e siga as recomendações do seu médico

Mantenha-se informado sobre os últimos desenvolvimentos sobre o COVID-19. Siga as recomendações do seu médico, da sua autoridade nacional e local de saúde pública ou do seu empregador sobre como proteger a si e aos outros do COVID-19. Por quê? As autoridades nacionais e locais terão as informações mais atualizadas sobre se o COVID-19 está se espalhando em sua área.

Medidas de proteção para pessoas que estão ou visitaram recentemente (há 14 dias) áreas em que o COVID-19 está se espalhando

Fique em casa se começar a se sentir mal, mesmo com sintomas leves, como dor de cabeça e corrimento nasal leve, até se recuperar. Por quê? Evitar o contato com outras pessoas e as visitas às instalações médicas permitirá que essas instalações funcionem com mais eficiência e ajudará a proteger você e outras pessoas contra possíveis COVID-19 e outros vírus.

Se você desenvolver febre, tosse e dificuldade em respirar, procure orientação médica imediatamente, pois isso pode ocorrer devido a uma infecção respiratória ou outra condição séria. Aja com antecedência e informe seu médico ou posto de saúde de qualquer viagem recente. Por quê? Agir com antecedência permitirá que seu médico o direcione rapidamente para o centro de saúde certo. Isso também ajudará a evitar a possível propagação do COVID-19 e outros vírus.

Quebrando Mitos

Aqui segue uma lista de algumas crenças envolvendo o Covid-19. Em tempos de crise precisamos de informações claras, diretas e quebrar toda forma de desinformação e fake news que brecam a resolução do problema.

O vírus COVID-19 pode ser transmitido em áreas com climas quentes e úmidos

A partir das evidências até agora, o vírus COVID-19 pode ser transmitido em TODAS AS ÁREAS, incluindo áreas com clima quente e úmido. Independentemente do clima, adote medidas de proteção se você mora ou viaja para uma área que denuncia o COVID-19. A melhor maneira de se proteger contra o COVID-19 é limpar frequentemente as mãos. Ao fazer isso, você elimina vírus que podem estar em suas mãos e evita infecções que podem ocorrer ao tocar seus olhos, boca e nariz.

O tempo frio e a neve NÃO podem matar o novo coronavírus.

Não há razão para acreditar que o clima frio possa matar o novo coronavírus ou outras doenças. A temperatura normal do corpo humano permanece em torno de 36,5 ° C a 37 ° C, independentemente da temperatura externa ou do clima. A maneira mais eficaz de se proteger contra o novo coronavírus é limpar frequentemente as mãos com álcool ou esfregá-las com água e sabão.

Tomar um banho quente não impede a nova doença de coronavírus

Tomar um banho quente não impedirá que você pegue o COVID-19. Sua temperatura corporal normal permanece em torno de 36,5 ° C a 37 ° C, independentemente da temperatura do seu banho ou chuveiro. Na verdade, tomar um banho quente com água extremamente quente pode ser prejudicial, pois pode queimar você. A melhor maneira de se proteger contra o COVID-19 é limpar frequentemente as mãos. Ao fazer isso, você elimina vírus que podem estar em suas mãos e evita infecções que podem ocorrer ao tocar seus olhos, boca e nariz.

O novo coronavírus NÃO pode ser transmitido através de picadas de mosquito

Até o momento, não havia informações nem evidências que sugerissem que o novo coronavírus pudesse ser transmitido por mosquitos. O novo coronavírus é um vírus respiratório que se espalha principalmente por gotículas geradas quando uma pessoa infectada tosse ou espirra, ou por gotículas de saliva ou secreção nasal. Para se proteger, limpe as mãos com freqüência com um esfregão à base de álcool ou lave-as com água e sabão. Além disso, evite contato próximo com quem estiver tossindo e espirrando.

Os secadores de mãos são eficazes para matar o novo coronavírus?

Não. Os secadores de mãos não são eficazes para matar o Covid-19. Para se proteger contra o novo coronavírus, você deve limpar frequentemente as mãos com um sabonete à base de álcool ou lavá-las com água e sabão. Depois de limpar as mãos, você deve secá-las cuidadosamente usando toalhas de papel ou um secador de ar quente.

Uma lâmpada de desinfecção ultravioleta pode matar o novo coronavírus?

As lâmpadas UV não devem ser usadas para esterilizar as mãos ou outras áreas da pele, pois a radiação UV pode causar irritação na pele.

Qual a eficácia dos scanners térmicos na detecção de pessoas infectadas com o novo coronavírus?

Os scanners térmicos são eficazes na detecção de pessoas que desenvolveram febre (ou seja, temperatura corporal acima do normal) devido à infecção pelo novo coronavírus. No entanto, eles não podem detectar pessoas que estão infectadas, mas ainda não estão com febre. Isso ocorre porque leva de 2 a 10 dias para que as pessoas infectadas fiquem doentes e desenvolvam febre.

A pulverização de álcool ou cloro em todo o corpo pode matar o novo coronavírus?

Não. A pulverização de álcool ou cloro em todo o corpo não mata vírus que já entraram no corpo. A pulverização de tais substâncias pode ser prejudicial para roupas ou membranas mucosas (isto é, olhos, boca). Esteja ciente de que tanto o álcool quanto o cloro podem ser úteis para desinfetar as superfícies, mas eles precisam ser usados sob recomendações apropriadas.

As vacinas contra pneumonia protegem você contra o novo coronavírus?

Não. As vacinas contra pneumonia, como a vacina pneumocócica e a vacina contra o Haemophilus influenza tipo B (Hib), não oferecem proteção contra o novo coronavírus. O vírus é tão novo e diferente que precisa de sua própria vacina. Os pesquisadores estão tentando desenvolver uma vacina contra o Covid-19, e a OMS está apoiando seus esforços. Embora essas vacinas não sejam eficazes contra o Covid-19, é altamente recomendável a vacinação contra doenças respiratórias para proteger sua saúde.

A lavagem regular do nariz com solução salina pode ajudar a prevenir a infecção pelo novo coronavírus?

Não. Não há evidências de que lavar o nariz regularmente com soro fisiológico tenha protegido as pessoas da infecção pelo novo coronavírus. Existem evidências limitadas de que lavar o nariz regularmente com solução salina pode ajudar as pessoas a se recuperarem mais rapidamente do resfriado comum. No entanto, a lavagem regular do nariz não demonstrou prevenir infecções respiratórias.

Comer alho pode ajudar a prevenir a infecção pelo novo coronavírus?

O alho é um alimento saudável que pode ter algumas propriedades antimicrobianas. No entanto, não há evidências do surto atual de que comer alho tenha protegido as pessoas do novo coronavírus.

O novo coronavírus afeta pessoas mais velhas ou as pessoas mais jovens também são suscetíveis?

Pessoas de todas as idades podem ser infectadas pelo novo coronavírus. Pessoas idosas e pessoas com condições médicas pré-existentes (como asma, diabetes, doenças cardíacas) parecem ser mais vulneráveis a ficar gravemente doentes com o vírus. A OMS aconselha pessoas de todas as idades a tomarem medidas para se protegerem do vírus, por exemplo, seguindo uma boa higiene das mãos e boa respiração.

Os antibióticos são eficazes na prevenção e tratamento do novo coronavírus?

Não, os antibióticos não funcionam contra vírus, apenas bactérias. O novo coronavírus é um vírus e, portanto, os antibióticos não devem ser usados como meio de prevenção ou tratamento. No entanto, se você estiver hospitalizado por conta do Covid-19 poderá receber antibióticos porque a coinfecção bacteriana é possível.

Existem medicamentos específicos para prevenir ou tratar o novo coronavírus?

Até o momento, não há nenhum medicamento específico recomendado para prevenir ou tratar o novo coronavírus. No entanto, aqueles infectados com o vírus devem receber cuidados adequados para aliviar e tratar os sintomas, e aqueles com doenças graves devem receber cuidados de suporte otimizados. Alguns tratamentos específicos estão sob investigação e serão testados através de ensaios clínicos. A OMS está ajudando a acelerar os esforços de pesquisa e desenvolvimento com diversos parceiros.

Para assistir a todas as vídeo conferências da Organização Mundial da Saúde sobre o surto do Covid-19 CLIQUE AQUI (em inglês)

QUER APROFUNDAR? Você pode pesquisar no banco de dados da OMS publicações sobre a doença coronavírus (COVID-19). Os artigos podem ser pesquisados por autor, palavra-chave (título, autor, periódico), periódico ou tópico geral. Para ver as citações adicionadas mais recentemente, selecione “Atualizações mais recentes”. O banco de dados é atualizado diariamente, de segunda a sexta-feira. CLIQUE AQUI.

Esse foi o post de hoje gente linda. Desejo que o mundo leve esse surto a sério e que juntxs consigamos vencer essa crise. Lembrem-se de que informação e seriedade são fatores chave nesse momento. Recesso ou homeoffice não são férias ou festa. A situação é grave e merece a devida atenção. Vamos lembrar também que incentivo à ciência e pesquisa fazem toda diferença em surtos e crises como essa. Se não investimos em nossas universidades e em pesquisa, como esperamos resolver problemas ainda mais desafiadores que certamente virão? Fiquem em casa, e se não for possível evite ao máximo o contato com pessoas com sintomas de gripe, higienize suas mãos sempre com sabão e por no mínimo 20 segundos, senão, utilize álcool em gel 70%. Faça isso por você e pelo próximo. Tenho esperança que sairemos todos dessa crise com uma outra noção de coletividade e respeito. Bastante força e cuidado. Um super beijo, Van <3

Compartilhar este post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *